U.Mode

O que moda e sustentabilidade tem a ver?

Moda e sustentabilidade juntas? Saiba como é possível (Foto:Freepik)

Já pensou em como e onde aquela sua peça de roupa preferida foi produzida? Quem foram as pessoas que se envolveram na fabricação daquele sapato lindo que está no seu armário? Essas perguntas têm crescido muito nos últimos tempos. Com isso, voltou-se a se falar sobre moda sustentável e consumo consciente. 

Para saber mais sobre moda e sustentabilidade, continue lendo este artigo que preparamos. São dois tópicos que cada vez mais ganham mais espaço quando o assunto é o mundo da moda.

Relação: moda e sustentabilidade

Toda produção de peças de roupa apresenta, em maior ou menor escala, impacto ambiental. Do plantio do algodão até a confecção da peça, por exemplo. O algodão tem grande quantidade de pesticidas e fertilizantes, que costumam ser usados para melhorar a fibra. No entanto, essa prática pode causar contaminação da própria água, do solo e do próprio local no qual é cultivado. 

Como já deu para ter uma ideia, há um mundo por trás daquela peça de roupa pendurada no nosso armário. Diante disso, você sabe o que é moda sustentável? Bom, para saber mais sobre o tema, preparamos este artigo.

O que é moda sustentável?

Moda sustentável nada mais é do que uma vertente que se preocupa em usar métodos e materiais que não produzam ou minimizem os impactos ao meio ambiente no processo de produção. O foco de se analisar, juntas, moda e sustentabilidade, é pensar em como seres humanos lidam com a flora e fauna no que se refere a roupas, sapatos e acessórios.

Poluentes

Nesse âmbito, considera-se os poluentes no desenvolvimento das peças e o descarte delas depois de usadas por certo tempo, o que também ajuda a degradar o meio ambiente. A indústria têxtil é um dos quatro tipos de indústrias mais consumidoras de recursos da natureza e que mais causam poluição, segundo a Environmental Protection Agency.

Consumo

O alto consumo de roupas, bem como o uso desenfreado de recursos naturais, tem o seu preço ambiental. Assim, retirar da natureza uma grande quantidade de matéria prima não renovável contribui com a degradação do planeta.

Logo, atinge aspectos socioeconômicos, visto que passa a fazer uso de empregos informais de modo a manter a produção a custo baixo. Não há, portanto, nesse caso, uma preocupação social ao produzir a peça de roupa, o que vai contra à ideia de moda socioambiental (ausência de prejuízos sociais e ambientais para produção da peça).

Reuse

Na relação moda e sustentabilidade, há de se lembrar da reutilização. Sim, renovar uma peça de roupa, inventar outros modos de vesti-la, também faz parte da moda. Esse estilo “reciclado”, uma hora ou outra, volta às passarelas e vitrines.

Moda e sustentabilidade: valores

No mais, entenda moda como uma liberdade de expressão. Ela é capaz de descrever nossa personalidade e, ainda, humor. As roupas constroem uma identidade pessoal para cada um de nós. Mas é relevante sempre lembrar que ao usar uma marca, você não está comprando apenas a beleza da peça, está legitimando todo seu processo produtivo e carregando o valor moral da empresa.

É importante lembrar que nem tudo é tão lindo assim na moda sustentável. A moda sustentável, quando a roupa é produzida visando à produção do meio ambiente e sua exploração consciente, pode servir como fator de proveito de lojas. Muitas, para poder se manter, acabam por aumentar seu preço. Desse modo, o produto não se mostra acessível à camada social com menor poder aquisitivo.

Moda e sustentabilidade: menos impacto na natureza

Muitas são as medidas que podem ser feitas para reduzir os impactos sociais e ambientais da indústria da moda. Existem inúmeros processos e momentos de decisão diante dos quais uma marca adota seu posicionamento e pode investir no paradigma do desenvolvimento sustentável.

Na confecção, a empresa pode decidir aumentar a vida útil de uma peça de roupa através do acabamento. Pode usar tecidos que causem menor impacto ambiental, verificar a procedência das matérias-primas, assegurar condições dignas de trabalho.

Ecomoda

Mas a moda sustentável tem outras vertentes. Uma delas é a Ecomoda ou moda ecológica. Ela parte do mesmo conceito do eco design e considera as consequências ambientais em todos os estágios de desenvolvimento de um produto. 

Nessa tendência, tem-se a diminuição do consumo de recursos e são escolhidos materiais e processos que colaborem para baixar o impacto ambiental durante seu ciclo. Dessa maneira, há o uso de tecidos de fibras orgânicas e métodos de produção que minimizem a contaminação ambiental, evitando ao máximo produtos químicos poluentes como corantes sintéticos.

Com a moda sustentável, há menos impacto ambiental Foto: Freepik

Como o consumo consciente pode ajudar?

O consumo consciente de roupas pode transformar a sua relação com a moda e com o meio ambiente. Tudo do seu dia a dia pode entrar nessa onda, desde o meio de transporte que você usa até a lavagem das suas meias. Qualquer escolha que fizermos vai ter algum impacto para o nosso planeta. Pode acreditar.

Vem aparecendo várias formas de fazermos as melhores escolhas que afetem menos o planeta e trazem inovações para o mundo da moda. Essa procura pelo consumo sustentável vem cada vez mais crescendo.

Medidas

Consumidores buscam alternativas para minimizar os danos causados ao meio ambiente, sem deixar de ter estilo. A moda consciente é uma tendência crescente: brechós, slow fashion, produção local, materiais menos agressivos ao meio ambiente. São alternativas menos prejudiciais ao nosso planeta na hora de fabricar um tecido.

O movimento slow fashion , por exemplo, surgiu como uma resposta ao fast fashion, que trabalha com a produção de roupas baratas, em larga escala, destinadas ao uso de curto prazo. Um grande passo para a moda sustentável. No slow fashion, todos os envolvidos na produção de uma peça têm a mesma relevância: trabalhadores, comunidades, meio ambiente e consumidores, deixando tudo em maior equilíbrio. O âmbito social e ambiental.

Confira uma lista de dicas que vão te ajudar a enxergar melhor a dupla moda e sustentabilidade sempre lado a lado. Indissociável.

  • Compre em brechós;
  • Diminua as suas lavagens de roupa, assim gastando menos água;
  • Priorize peças de roupa mais duráveis;
  • Doe ou coloque roupas que não vai mais usar em brechós;
  • Valorize produtores locais; 
  •  Evite tecidos de microfibra;
  • Procure pesquisar as marcas de roupa que gosta para saber como elas são produzidas;

​Moda e sustentabilidade: exemplos

Gucci

Em 2019, a marca de luxo se comprometeu a se tornar carbon neutral (emissão de CO2 equilibrada). Além disso, a Gucci apoia iniciativas de proteção de florestas em países em desenvolvimento por meio de um grupo das Nações Unidas.

Stella Mccartney

A estilista inglesa é dona de uma marca conhecida por incluir políticas sustentáveis em sua rotina produtiva. O uso exclusivo de couro ecológico e algodão 100% natural nos jeans são exemplos. E, ainda, em 2020, a marca trouxe a público o primeiro jeans biodrgradável do mundo.

Dana Cohen

A estilista é outro exemplo de como é possível aliar moda e sustentabilidade e continuar com a beleza do look. Em 2016, ela criou uma coleção usando restos de pano. Ela reciclou os resíduos e deu uma nova função a peças que antes seriam descartadas e ajudariam a poluir o meio ambiente.

Umode

Se você gostou de saber sobre como ajudar o nosso planeta sem sair de moda, então, você vai adorar conhecer a  Umode, uma plataforma que ajuda estilistas no processo de desenvolvimento de uma coleção de moda.

Nosso objetivo é agilizar, organizar e facilitar a vida dos times de criação de roupas e coleções. Se você é estilista, gerente de produtos, proprietário, sócio, diretor, assistente de estilo e marcas, ou até mesmo fornecedor do mercado de moda, acompanhe-nos e fique por dentro de muitas novidades no universo da fashion PLM!

Entre em contato, clicando aqui, e tire todas as suas dúvidas com a gente!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: