U.Mode

moda sustentavel

Sustentabilidade em 2021: tópicos que você precisa conhecer

Se você é da indústria da moda, precisa estudar sobre sustentabilidade urgentemente! Pensar no desenvolvimento sustentável é cada vez mais essencial para o meio ambiente e também algo cobrado pelos consumidores, que passaram a se preocupar com o processo de produção de várias mercadorias, inclusive de produtos fashion.

Pensar em sustentabilidade na moda é cada vez mais importante e urgente | Foto: Freepik

Sustentabilidade na moda

O termo “desenvolvimento sustentável” foi usado pela primeira vez em 1987, pela ex-primeira-ministra da Noruega, Gro Harlem Brundtland, que atuou como presidente de uma comissão da Organização das Nações Unidas. Em seu livro, Our Common Future (1987), escreveu: “desenvolvimento sustentável significa suprir as necessidades do presente sem afetar a habilidade das gerações futuras de suprirem as próprias necessidades”.

Com isso, também emergiu o conceito de moda sustentável no mundo fashion, a partir de métodos e processos de produção que não são prejudiciais ao meio ambiente. Ser sustentável se opõe à sociedade do consumo, em que as indústrias e fábricas buscam extrair o máximo de recursos para acumular riquezas.

O caminho em direção à sustentabilidade deve ser trilhado no dia a dia, e não somente em grandes projetos. Não podemos simplesmente parar de produzir. Isso não seria sustentável do ponto de vista social, geraria uma enorme taxa de desemprego.

A seguir, aprenda como ser sustentável e confira os principais tópicos sobre sustentabilidade de 2021!

Principais tópicos de sustentabilidade de 2021

Com o intuito de abordar tópicos sobre a sustentabilidade em 2021, além de outros assuntos do setor fashion, a CIO da U.Mode, Anay  Zaffalon, separou algumas dicas sobre a moda sustentável. Veja mais, a seguir!

1. Controle climático

O primeiro tópico sobre sustentabilidade é o clima. A pandemia da Covid-19 causou a maior queda anual nas emissões de CO2 desde a Segunda Guerra Mundial. As emissões diminuíram 2,4 bilhões de toneladas.

Os varejistas, inclusive da moda, precisam se responsabilizar por um plano de ação para reformular seus processos mais intensivos em carbono, como fornecimento de tecidos, transporte e uso de eletricidade.

A Reformation é uma das marcas mais recentes que se preocupa em como ser sustentável. Sendo assim, ela repensa seus objetivos e se concentra em tornar o clima mais positivo até 2025.

2. Closing the loop ou economia circular

Muito pouco da indústria fashion pode ser reaproveitado. Isso é um problema intenso para o desenvolvimento sustentável. De acordo com a Fundação Ellen MacArthur, menos de 1% dos materiais usados ​​para produzir roupas são reciclados em novos.

O grande volume dos resíduos têxteis torna a moda circular um dos pilares da sustentabilidade. Os 40 milhões de toneladas de resíduos têxteis são enviados para aterros ou incinerados todos os anos. Nem todos podem ser reciclados ou reaproveitados, o que é um desafio para a moda sustentável.

Pensando em ser sustentável, a H&M criou a Green Machine em parceria com o Instituto de Pesquisa de Têxteis e Vestuário de Hong Kong (HKRITA). A máquina separa fibras mistas usando calor, água e produtos químicos biodegradáveis ​​para criar novos materiais. Além disso, o aluguel de roupas e brechós também continuam a crescer, com exemplos de sucesso. Hurr é uma marca que você precisa conhecer.

3. Ambientalismo Interseccional

As marcas fashion não podem se considerar de acordo com a sustentabilidade sem serem inclusivas, deixando as pessoas negras de fora da conversa. Seu apoio precisa ser autêntico, indo além de postagens de solidariedade e incorporando a diversidade em seus valores fundamentais para impulsionar uma mudança real com resultados tangíveis e transparentes.

Esse é um ponto a se pensar se quiser ser verdadeiramente sustentável. As iniciativas ambientais e de desenvolvimento sustentável na moda precisam ser intersetoriais para beneficiar o planeta e as pessoas.

“Esse conceito destaca a importância de levar em consideração as comunidades vulneráveis ao lado do meio ambiente, porque muitas questões de justiça social, como sexismo e racismo, estão intrinsecamente sobrepostas”, declara a ativista Renata Koch Alvarenga à ONU. Logo, essa é uma parte fundamental da moda sustentável.

4. Blue is the new Green

Quando pensamos em como ser sustentável, não podemos deixar de falar de uma matéria-prima da indústria da fashion que atrapalha a moda sustentável, o plástico.

Estima-se que 12,7 milhões de toneladas de plástico entram no oceano a cada ano, o que deverá triplicar até 2040 se nada for feito. Após os danos do aquecimento global nos recifes de coral, a conservação dos oceanos permanecerá fundamental em 2021. A educação e a conscientização são vitais.

No início de 2021, buscando a sustentabilidade, a Prada se associou à Comissão Oceanográfica Intergovernamental da UNESCO para educar alunos do ensino médio em práticas sustentáveis ​​para preservar os oceanos. Grandes oportunidades de investir em eco surfwear, uma direção que marcas como Roxy e Quiksilver já estão buscando.

5. Cuidado com os animais

A moda sustentável não pode deixar de lado os possíveis vírus transmitidos por animais. A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirma que 60% de todos os patógenos humanos e 75% das doenças infecciosas novas ou emergentes têm origem em animais.

Um exemplo disso é a situação que vivemos agora, com o surto de coronavírus começando em um mercado comercial vivo e a Dinamarca realizando um abate em massa de visons infectados. Os consumidores, inclusive de produtos da moda, continuarão a questionar seu consumo e compra de produtos de origem animal. O couro de alga marinha, que a Nike já experimentou anteriormente, foi aclamado como uma das melhores alternativas veganas.

Conheça a U.Mode!

Por fim, o que achou do nosso artigo sobre sustentabilidade? Para ler mais conteúdos do tipo, siga a CIO da U.mode, Anay Zaffalon no Instagram – @anayzaffalo.

A U.mode (@umode.app) é uma plataforma de fashion PLM 100% brasileira, com a solução perfeita para digitalizar o desenvolvimento de coleções de moda. A plataforma melhora a sua gestão e eficiência no desenvolvimento de toda a produção. Além disso, o método de fashion PLM da U.mode está de acordo com a sustentabilidade, pois salva conteúdos na nuvem e elimina uma quantidade imensa (e desnecessária!) de papéis. Para saber mais detalhes, clique aqui!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: