U.Mode

Total Green ajuda meio ambiente

Pangaia: conheça a marca sustentável

Você sabe quantos litros de água são gastos para produzir apenas uma calça jeans aqui no Brasil? Segundo cálculos da ONU, o número é equivalente à quantidade necessária para o consumo diário de quase 50 pessoas: mais de 5.000 litros. É justamente por situações como essa que a Pangaia, marca inovadora no ramo da moda sustentável, surge com um grande objetivo: implantar o eco fashion e ajudar o meio ambiente. Saiba mais sobre a relação entre moda e sustentabilidade com a Umode.

Total Green ajuda meio ambiente
Total green é uma iniciativa que ajuda a preservar o meio ambiente | Foto: Analog Development

Apesar dos números serem assustadores, ninguém veste uma roupa e pensa em quantos litros de água foram gastos, ou quais foram os resíduos descartados dessa peça que estão poluindo o meio ambiente neste momento. Por isso a moda sustentável surge, para que a consciência não venha depois da compra, mas no ato dela!

No geral, sabemos de algumas dicas para contribuir com uma moda que preze pela sustentabilidade. Fazer doações de roupas, usar peças emprestadas e fazer compras em brechó são algumas delas. Mas, e quando isso não é o suficiente? E quando, nem mesmo usando de todas essas estratégias, não conseguimos viver uma moda total green? Aqui na Umode, nós já abordamos bastante sobre moda e sustentabilidade. E sabemos que, se a moda não acompanha a sustentabilidade, não podemos mais considerá-la algo benéfico. Tendências de fast fashion que neguem os movimentos que a fashion PLM faz para buscar iniciativas melhores para o planeta não são mais bem-vindas nas composições de nossas roupas. Por isso, vamos conhecer a Pangaia e saber como essa marca de roupa surgiu com um produto que foi revolucionário para seu propósito de eco fashion.

O que é Pangaia?

É muito provável que você já tenha visto uma pessoa vestindo moletons coloridos por aí, principalmente em outros países. Esses moletons são a Pangaia, mas a Pangaia é muito mais do que apenas os moletons em diversas cores.

Em 2020, essas peças de roupa diferenciadas foram uma grande tendência no mundo da moda e no universo da moda total green. Os moletons da Pangaia conquistaram muitos clientes no ano em que, por conta do isolamento social, as pessoas não utilizavam uma variação muito grande de roupas. E quando precisavam de roupas de “sair”, seguiam fiéis aos moletons estilosos. As redes sociais da marca cresceram em um número 100 vezes maior comparado aos anteriores, totalizando mais de 80 mil seguidores no Instagram de uma empresa que “apenas” vende moletons coloridos. Mas não é só isso. A Pangaia tem iniciativas sustentáveis que a difere de muitas marcas já presentes no mercado. Na Complex’s Convenção Anual ComplexCon, em 2018, a marca lançou os materiais que usaria na composição de suas peças: algas marinhas na fabricação das fibras das camisetas, capuz de moletom de algodão reciclado e chapéus em flores secas (uma alternativa para fibras convencionais). Esse último material (dried wildflowers) é o primeiro material patenteado da marca, ou seja, um grande lançamento. 

Por que a Pangaia é uma tendência?

O universo do fashion PLM e a moda sustentável devem aguardar ansiosamente os próximos passos da marca. Apesar de ter conquistado um universo de clientes com seus moletons diferenciados e roupas de treino, todos em tons monocromáticos da marca, a eco fashion espera para ver se conquistará outras marcas.

De fato, as inovações da Pangaia são surpreendentes, ainda mais com o alcance que ela teve ao longo de 2020. Mas, a marca seria muito maior se conseguisse conquistar o universo de marcas já existentes, para vender não os seus moletons, mas os seus materiais. Desde o início do projeto, o objeto da Pangaia não foi fazer um grande sucesso com moletons coloridos, mas provar a eficiência e qualidade de seus materiais têxteis e sustentáveis para o mundo da moda. Por isso, esses materiais foram lançados em 2018, um ano antes do primeiro conjunto de treino e do primeiro moletom ser conhecido pelo mercado.

A vice-presidente sênior da marca, que se juntou ao resto do time recentemente, em 2021, declara: “As pessoas pensam que somos apenas uma marca de roupas de lazer, uma empresa de roupas de treino, mas não vamos ficar nesse lugar para sempre”, diz Eva Krusse. 

No entanto, o que não estava nos planos dos diretores e criadores da marca acabou sendo uma abertura de caminhos para o verdadeiro propósito dos que sonham com a moda total green. Graças a esse sucesso com a venda dos moletons, roupas de treino e lazer, a Pangaia consegue investir no que realmente sonhou quando foi fundada: sustentabilidade nos materiais das composições de roupa.

Para chegar nesse objetivo, a tecnologia das fibras alternativas que a marca usa precisa ser provada como eficiente de fato. E, assim, poderiam começar a ter a Pangaia como um de seus fornecedores para fazer suas próprias roupas. Talvez, em um futuro próximo, em uma perspectiva de crescimento pós-pandemia, a Pangaia deixe de ser “apenas” moletons coloridos, para ser fibras sustentáveis em diversas roupas de diferentes marcas.

Umode

Gostou de conhecer mais sobre o eco fashion da Pangaia? Então, você vai adorar conhecer a Umode, uma plataforma que ajuda estilistas no processo de desenvolvimento de uma coleção de moda. Nosso objetivo é agilizar, organizar e facilitar a vida dos times de criação de roupas e coleções. Se você é estilista, gerente de produtos, proprietário, sócio, diretor, assistente de estilo e marcas, ou até mesmo fornecedor do mercado de moda, acompanhe-nos e fique por dentro de muitas novidades no universo da fashion PLM e do total green!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: